quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Sono Leve

Sono leve meu sono leve...

Você amarra o barbante na entrada do labirinto e não precisa ter medo.
Todas as suas lendas são ainda mais doces e venenosas sob a lua que você pintou.
Não enterre os segredos em terra fértil.
Siga todos os conselhos ao contrário.
Intuição não existe.
Apenas sopros e vontades.
Sopros mortos com mau hálito.
E vontades que são deliciosas línguas.
Embora nada tenha muito sabor no início.
Se você resolveu não entrar no labirinto você o venceu.
Mas isso não tem a menor graça.

3 comentários:

Mari Araujo. disse...

"E vontades que são deliciosas línguas.adoreeeeei

É como deitar na cama e esperar o sono vir, levemente se torpondo, se deixando esvair...a confusão do levemente acordado com o "quase" dormindo... é como se eu atasse a corda no início do labirinto, que ainda está do lado do levemente acordado... e quando me embrenhasse no labirinto segurando a corda, penetrasse ao mesmo tempo nos sonhos doces ou não, sopros de verdade da mente ou não... uma única certeza: quando estivesse pronta poderia retornar ao início seguindo a minha "intuição" (a corda)de volta, contrariando todos os meus desejos e acordando de verdade...



Ai... tava precisando ler teus textos hoje.
Amo-te severamente....

Mari Araujo. disse...

Tem uma nova postagem (finalmente!!)
depois de um longo jejum...
Bjs

Maura Parvatis disse...

Escolhi o seu blog para conceder um dos selos que recebi após alguns minutos de egoísmo, em que eu pensei em ficar com o selo só para mim e não repassá-lo para ninguém.
Não chamo de fofo o seu blog.
A inquietação que sinto enquanto leio o que tu escreve pode ser chamado de fofo por mim, já eu que sou péssima com adjetivos.
Não chamo de fofo, mais chamo de um dos blogs que estava lendo durante os dias de chuva e que eu continuei a ler nos dias de solzão e que também é um dos blogs que leio e prefiro quase nunca comentar por medo do que eu poderei escrever.

O selo foi dado.
(=